You are here: Home Films

Diálogos Fado Lusitano

FADO LUSITANO

 

Portugal sente-se um pequeno país na cauda da Europa. Parece-se com Espanha...

... mas não é!

Reparem nas fronteiras que cavámos...

... ao longo de 800 anos.

Através dos tempos, refugiados de toda a Europa vieram para este estreito pedaço de terra.

E criaram este povo que, graças à sua língua, mantém ainda hoje uma coesão interna inabalável.

Cercados por Espanhóis e Mouros,

foi no mar que encontrámos o nosso caminho e aí descobrimos a nossa veia de marinheiros.

Com a aventura a correr-nos nas veias,

lutámos contra terríveis monstros lendários.

E assim fomos ultrapassando as fronteiras do mundo.

E, para melhor o explorarmos, dividimo-lo a meias com a Espanha. Mas enquanto os espanhóis demonstravam ser "hombres de cojones" nós entretínhamo-nos a demonstrar como se usam os "cojones de 1'hombre".  E assim fomos acarinhando esta estranha família ao longo dos séculos.  Como negociantes estabelecemos novos laços entre as diversas culturas de todos os cantos do mundo, e tornámo-nos presas apetecíveis para piratas e usurários. E como traficantes de escravos é que estragámos tudo.

Num último e supremo esforço agarrámo-nos a um sonho impossível em busca da vã glória de mandar.

-"Check...

... Mate!"

Mas o nosso barco da fortuna naufragou. -"tanto trabalho para ficar a ver navios!"

Ainda hoje, nas manhãs de nevoeiro,

esperamos por D. Sebastião.

Resignados com o destino, sonhamos com o salvador; com aquele que nos trará de volta as glórias do passado; e que resolverá todos os nossos problemas...

"Orgulhosamente sós!"

Com a miséria e as sombras da história na alma voltámos a partir à procura da sobrevivência e da dignidade.  E, uma vez mais, espalhámo-nos pelo mundo.

Mas há sempre uma voz que nos chama.

"Para cantar a saudade

Eu teria de inventar

Violas de tempestade

(Saudade é) vozes cansadas do mar

A saudado é um luto, uma dor, uma aflição.

É um cortinado roxo

(Saudade) que me cobre o coração"

Mas é escusado tentar esquecer 500 anos de vagabundagem.

Se ontem, destemidos, partimos à descoberta do mundo,

se ontem, resignados, partimos à procura da vida

hoje, confiantes e sem dúvidas, partimos para a nova aventura europeia.


Powered by Plone, the Open Source Content Management System

This site conforms to the following standards:

Personal tools