You are here: Home Films

Cineficha Clandestino

Clandestino, de Abi Feijó

 

 

Cine ficha (224 palavras apr.)

"São tão tristes os portos decadentes, sobretudo de noite e em épocas de crise." É com estas palavras evocadoras que começa o Clandestino, de Abi Feijó, um filme de animação de uma envolvente melancolia adaptado de um conto do escritor português José Rodrigues Miguéis.

Numa manhã triste e fria de 24 de Dezembro, acosta um cargueiro, cansado de tantas viagens. Esconde a bordo um passageiro clandestino. Os membros da tripulação descem para o cais  e vão festejar o Natal, cada qual na sua solidão. A noite cai e o homem que ficou só no navio tenta alcançar terra firme, deixando-se escorregar pela amarra fora. Mas este homem, que não sabe nadar nem trepar a uma corda, vive momentos de tremenda angústia: a que o separa da liberdade. Porque longe destes céus ocres e sem sol, onde os navios ferrugentos não conseguem chegar, talvez se encontre, finalmente, o fim da noite.

Para aprofundar a força do conto, Abi Feijó penetra no espírito do passageiro clandestino, fazendo-nos partilhar os seus medos com a ajuda de imagens surpreendentes. Animando areia sobre vidros sobrepostos e com  luz à transparência, compõe quadros ricamente texturados que nos lembram, com um inegável sentido de poesia, a atmosfera densa e banhada de tristeza dos portos envoltos pelo nevoeiro.

 

 

 

 

Frase Chave

Escala para a Liberdade

 

 

 

 

Pochete de Video (100 palavras apr.)

Numa manhã triste e fria de 24 de Dezembro um cargueiro, cansado de tantas viagens acosta num porto triste e ensombrado. Esconde a bordo um passageiro clandestino. Os membros da tripulação descem para o cais  e vão festejar o Natal, cada qual na sua solidão. A noite cai e o homem que ficou só no navio tenta alcançar terra firme, deixando-se escorregar pela amarra fora. Mas este homem vive momentos de tremenda angústia, que o separam da liberdade. Animação de areia sobre placas de vidro, Clandestino é uma adaptação dum conto de José Rodrigues Miguéis. Duma profunda melancolia, este filme com imagens expressivas e ricamente texturadas evoca o duro combate pela liberdade e a angústia do homem que a encarna.

 

 

 

 

 

Resumo de 2 lignes

Numa manhã triste e fria de 24 de Dezembro, um cargueiro acosta num porto ensombrado. Tentando alcançar a terra firme, um clandestino tem que ultrapassar as suas próprias angústias.


Powered by Plone, the Open Source Content Management System

This site conforms to the following standards:

Personal tools